Um Texto Sobre Anos Incríveis

Uma abertura de série que é acompanhada pela voz rouca de Joe Cocker cantando With a Little Help From My Friends não pode ser ruim, essa é a série Anos Incríveis. Uma série que foi exibida no final dos anos 80 e inicio dos 90 (1988-1993) nos Estados Unidos e no Brasil, na nostálgica TV Cultura, repetidas vezes durante os anos 90 e início dos anos 2000.

A série é narrada por Kevin Arnold (Fred Savage), um garoto de 12 anos que vive no subúrbio de uma cidade norte americana, no final dos anos 60 e início dos 70. Abordando o fim da infância, problemas familiares, namoro, amizade, a série se desenrola durante 6 temporadas, não cansativas, ao contrário, uma melhor que a outra, embaladas por sucessos da época.

Aliás, a trilha sonora da série é a melhor trilha já usada em uma série (minha opinião). Embalada por Beatles, Chuck Berry, Joe Cocker e vários outros clássicos da época, a série se inicia com o primeiro dia de aula de Kevin, seu amigo Paul Pfeiffer (Josh Saviano) e Winnie Cooper (Danica Mckellar), eterna amante de Kevin. A interação entre os 3 personagens principais é natural e se desenvolve de uma forma “linda” durante as 6 temporadas da série.

Melhor amigo de Kevin, Paul é o típico “nerd”, não esse conceito de hoje, uma cara que gosta de quadrinhos e games, mas um nerd “escolar”, na forma mais literal da expressão. Tem alergia a tudo e medo de tudo. Winnie era a vizinha, linda que cresceu ao lado de Kevin, sua primeira paixão. Inteligente, meiga e como todas as meninas, já era mais madura que Kevin e Paul.

Durante a série você se depara com vários fatos históricos, como a Guerra do Vietnã, o assassinato do Dr. King e a ida do homem a lua. É interessante como o desenvolvimento dos personagens é tão natural e tão perceptível, como Kevin tem atitudes tão parecidas com atitudes que tivemos quando na sua idade, como Paul representa um amigo, um conhecido nosso da escola, ou representa você mesmo.

A historia gira em torno de Kevin Arnold, mas ele não é o único protagonista. Seu pai, Jack Arnorld é uma caricatura do que era ser pai nos anos 60, sua mãe Marta é uma caricatura da dona de casa dos anos 60, aliás, o desenvolvimento e a libertação dela do papel de uma dona de casa, é uma das melhores coisas da série.

Você irá chorar, rir, se chatear, mas com certeza não irá esquecer de Anos Incríveis, pra mim, mais um dos presentes da TV Cultura.

RELACIONADO  Game of Thrones: O Filipino das Mil Faces
Share This Post

About Author: Cleberson Balbino Rosa

O Cara da TI, solteiro, cinéfilo e um amante de tecnologia. Sempre demorando meses para terminar um livro e um fim de semana para terminar uma série.

  • amaurisjunior

    Excelente texto, ainda quero Assistir esta série da forma correta